BLOG DA PLANTIÊ

Especialista em plantas para dentro de casa.

Vaso autoirrigável: entenda melhor como funciona e quais plantas usar

vaso autoirrigavel

Para os apaixonados por plantas que estão buscando meios de melhorar o cultivo e simplificar os cuidados do cotidiano, o vaso autoirrigável é a melhor opção. 

Eles nasceram para facilitar a vida das pessoas com funcionalidades indispensáveis para quem tem uma vida corrida e mora nos grandes centros urbanos.

Para quem ainda não teve contato com essa novidade, eles possuem um reservatório de água acoplado, de modo a possibilitar que as plantas tenham acesso à água, de acordo com suas necessidades.

Dentro desses recipientes, existem cordões que, ao entrarem em contato com a água do reservatório, transferem-na para a terra, permitindo que a planta tenha umidade na medida certa.

Além do mais, o vaso autoirrigável é fundamental para quem ama cuidar de plantas e não dispõe de tempo suficiente ou habilidades para todos os cuidados necessários que elas precisam.

Sem falar que, como ambiente decorativo, esses vasos são usados para dar maior valor a espaços tanto internos quanto externos com diversos tamanhos e cores, são utilizados também para decoração.

Você ainda tem dúvidas de como eles funcionam e quando se deve usá-los? Não se preocupe, este texto é para você! Continue lendo e conheça mais sobre os vasos autoirrigáveis.

O que é vaso autoirrigável?

tipos de vasos autoirrigaveis

O vaso autoirrigável é um sistema especial em que um reservatório acoplado possibilita a disponibilidade de água no recipiente. Assim, a planta recebe esse líquido por meio de cordões que funcionam como um tipo de raiz vertical.

A terra, nesse caso, absorve a umidade com total eficiência, garantindo a nutrição da planta e sua manutenção.

O desenvolvimento dessa estrutura foi pensado em pessoas que não têm tempo para cuidar de suas plantas. Ou seja, aquelas que ficam o dia todo fora de casa no trabalho, por exemplo.

Dessa forma, você precisa somente se atentar ao momento de abastecer o vaso autoirrigável. Os nossos produtos não necessitam ser desmontados. Você pode inserir a água diretamente em um canal que facilita o acesso.

Vários fabricantes investem em padrões para todos os tipos e portes de plantas. Dessa forma, esse recipiente é considerado uma inovação e, a cada dia, atrai mais adeptos que gostam de cultivar plantas, mas não têm tempo suficiente para mantê-las corretamente.

Diferente dos demais produtos existentes no mercado, a Plantiê  utiliza plástico para produzir seus vasos autoirrigáveis, que são fabricados por um processo totalmente de reciclagem e nesse vídeo você poderá conhecer melhor o nosso processo de produção e reciclagem.

Unindo a causa ambiental, é possível criar recipientes para o cultivo de plantas e, desse modo, ajudar o planeta com a reciclagem de materiais que prejudicam todo o meio ambiente.

Como funciona o vaso autoirrigável?

A maioria das pessoas regam as plantas de cima para baixo, embora as plantas realmente absorvam água de baixo para cima.

Por outro lado, o vaso autoirrigável geralmente têm reservatórios de água que ficam no fundo do recipiente, para serem retirados de acordo com o necessário por meio de um processo conhecido como ação capilar.

Essencialmente, o sistema de uma planta atrai água do reservatório e a transporta para cima devido à adesão, coesão e tensão superficial da água. Depois de alcançar as folhas da planta, a água é utilizada para a fotossíntese e outros processos fundamentais.

Quando uma planta em uma residência recebe muita água, o líquido fica no fundo do vaso, o que promove a saturação das raízes e torna essa ação de absorção irregular.

Essa é a razão pela qual regar em excesso é a principal causa de danos às raízes e morte das plantas. Mas como os vasos autoirrigáveis mantêm o suprimento de água separado da planta real, eles não afogam as raízes.

Quando uma planta não recebe água suficiente, esse líquido costuma ficar no topo do solo, secando as raízes logo abaixo. Contanto que seu vaso seja autoirrigável, haverá a recarga periódica, permitindo que nunca falte hidratação necessária.

Geralmente leva alguns dias para repor a água presente nos vasos, mas essa quantidade de dias sem regar pode variar conforme o tipo de planta, onde se encontra o recipiente e o substrato usado.

o que e vaso autoirrigavel como funciona plantie

Quais são os tipos de vasos autoirrigáveis?

São vários os modelos de vasos autoirrigáveis, o que permite que você tenha uma grande flexibilidade na hora de escolher aqueles que melhor se adaptam a sua realidade.

Os vasos home são excelentes opções para ambientes pequenos, pois eles são compactos e permitem uma variedade de plantas que você pode usar. Há várias cores desse modelo e você pode utilizá-las como belos objetos de decoração.

Os vasos grandes são opções muito boas para colocar no canto da sala de sua casa, escritório ou mesmo área externa. Com uma maior dimensão, permite o cultivo de plantas que demandam um maior espaço para o seu desenvolvimento.

E não são somente plantas decorativas que você pode colocar no seu vaso autoirrigável. Há hortaliças e outros vegetais comestíveis que ficam perfeitos para quem deseja ter sua própria horta em casa ou apartamento.

Como usar os vasos autoirrigáveis da plantiê?

Qual é a autonomia de irrigação?

Esse tipo de vaso autoirrigável facilita a rega das plantas e garante que elas fiquem hidratadas sem a terra ficar encharcada. Contudo, cada tipo de planta exige cuidados específicos.

Geralmente, a autonomia de irrigação gira em torno de 25 dias, mas isso depende muito da botânica que você utiliza em seus vasos.

As suculentas e cactos, por exemplo, não são muito indicados para esse tipo de vaso. Mas se forem plantadas, elas precisam conter substratos que drenam melhor a água, o que faz com que automaticamente a reposição desse reservatório leve um maior tempo.

No caso de quem gosta de plantar temperos e ervas, esse tipo de planta pode pedir uma reposição de água de modo mais frequente. Tudo deve ser levado em conta na hora de prever a autonomia de irrigação.

Enfim, com um prazo para reposição de água no vaso autoirrigável muito maior, você terá várias vantagens no seu dia a dia:

  • Sua planta sempre verde e saudável 
  • Menor periodicidade de rega, o que ajuda aquelas pessoas que esquecem de hidratar suas plantas;
  • Economia de água;
  • Maior autonomia da planta;
  • Liberdade para poder viajar para onde quiser sem se preocupar com a falta de água nas plantas;
  • Evita proliferação de mosquitos, uma vez que a água do reservatório não fica exposta e muito mais.

Quais são os materiais necessários para a montagem do vaso?

o que é vaso autoirrigavel

Geralmente, esse tipo de vaso autoirrigável é composto por um reservatório água, uma corda, um recipiente para plantio e um nível. Esses são os itens que vêm quando você adquire esse modelo de recipiente e é o suficiente para você plantar.

É bem simples o processo, e você verá a seguir como se faz.

Como plantar no vaso autoirrigável?

Com todos os itens do vaso em mãos, primeiramente você deve observar que a corda precisa ficar em contato com o reservatório de água e com a terra. É ela que vai transferir a umidade para a planta por meio de um processo natural conhecido como capilaridade.

Esse mecanismo faz com que o líquido flua do ponto mais baixo para um ponto mais alto. O processo de capilaridade faz com que a terra fique sempre úmida, no entanto é fundamental ficar atento ao nível que aponta quando é necessário fazer o abastecimento de água.

Assim, você colocará a terra com a planta e, após isso, basta adicionar água no reservatório que, por meio de uma tecnologia bem simples, ela se acomodará por toda a corda, permitindo todo o processo de umidificação da sua planta.

Para manter o ambiente limpo durante esse processo, você pode usar um tapete específico para plantar.

Nele você poderá mexer na terra e os substratos necessários para dar vida a sua planta e, assim, evitar toda a sujeira que esse processo acarreta no seu lar. É bem fácil limpar seu tapete e guardá-lo para outra oportunidade.

Quais plantas usar no vaso autoirrigável?

São vários tipos de plantas que você pode utilizar no seu vaso autoirrigável. A seguir, veja alguns tipos que ficarão perfeitos para a decoração da sua casa:

  • Orquídeas
  • Peperomia Scandens
  • Peperomia Raindrop
  • Peperomia Melancia
  • Peperomia Caperata
  • Pileia Peperomiodes
  • Maranta Burle Marx
  • Maranta Tricolor Ou Triostar
  • Maranta Riscada
  • Maranta Folha De Prata
  • Maranta Cinza
  • Maranta Leuconeura
  • Maranta Cascavel
  • Maranta Barriga De Sapo
  • Maranta Zebrada
  • Maranta Amagris
  • Maranta Pavão
  • Calathea Orbifolia;
  • Calathea Jade;
  • Calathea Ornata
  • Aglaonema Queen; (
  • Aglaonema Red
  • Aglaonema Lawan
  • Aglaonema Pataya;
  • Philodendron Pink Princess
  • Alocasia Polly
  • Alocasia Amazonica
  • Alocasia Picolini
  • Alocasia Black Velvet
  • Zamioculca
  • Espada De São Jorge
  • Lança De São Jorge
  • Jiboia Njoy
  • Jiboia
  • Jiboia Variegata
  • Jiboia Neon
  • Lírio Da Paz
  • Ficus Lyrata
  • Ficus Rubi
  • Ficus Burgundi
  • Begônia Rex
  • Begônia Silver Leaf
  • Begônia Asa De Anjo
  • Begonia Maculata
  • Costela De Adão (Monstera)
  • Monstera Adansonii
  • Samambaias
  • Bambu Da Sorte
  • Filodendro Brasil
  • Filodendro Variegata
  • Lambari Roxo
  • Asplênio Crespo
  • Asplênio Liso
  • Hera
  • Hera Variegata
  • Comigo Ninguém Pode
  • Pacová
  • Palmeira Raphis
  • Palmeira Leque
  • Caladium Bicolor (Tinhorão)
  • Caladium
  • Aphelandra
  • Singônio
  • Coração Emaranhado
  • Árvore Da Felicidade

Além dessas variedades, há outros que você pode utilizar a seu gosto no seu vaso autoirrigável, já que ele pode ser usado para praticamente todos os tipos de plantas.

O que muda mesmo, em alguns casos, são o modo de plantio de uma espécie para outra e o substrato usado. Para uma orquídea, por exemplo, é indicado cascas vegetais misturadas ao solo.

Posso fazer minha horta de temperos com vasos autoirrigáveis?

horta em vaso autoirrigavel

Você pode sim fazer uma horta de temperos e variar com mudas nos vasos autoirrigáveis. Contudo, é preciso evitar o acúmulo de água no fundo.

A planta respira pela raiz. Sendo assim, é fundamental que você dê a esse tipo de vegetal um solo mais aerado. Esse tipo de vaso é bastante indicado para isso, pois além do designer e beleza, é ideal para controlar a quantidade certa de umidade na sua horta.

O vaso autoirrigável é indicado para qualquer planta?

Quase todas as plantas são indicadas para os vasos autoirrigáveis. Contudo, há algumas que demandam maior espaço para a acomodação das raízes. Ou seja, palmeiras, árvores e arbustos não são ideais para esse modelo.

Além disso, cactos e suculentas nem sempre são boas opções, já que esse tipo de planta não exige uma quantidade de água eficiente para seu desenvolvimento. 

Nesse caso você terá que utilizar um substrato com maior drenagem ao molhar em períodos mais espaçados de tempo.

Plantas como samambaias, orquídeas, bromélias, avencas e outras epífitas que gostam de raízes expostas, deve-se utilizar um substrato bem mais leve, como misturas de vegetais e casas específicas.

No caso dos temperos e chás, você pode aplicar substratos que sejam ricos em nutrientes, e utilizar mais água no seu vaso.

Como replantar uma muda?

Para replantar uma muda, o primeiro passo é deixar todo o ambiente preparado para a alteração. Perto do seu vaso autoirrigável, deixe a terra, a água, o substrato, enfim, tudo que for preciso para isso.

Se o vaso for maior que o anterior, é preciso adicionar mais terra e substrato. Em seguida, coloque o vaso novo dentro do atual (se for maior) para acertar a altura que ficará a planta.

Feita a medição, você deve preparar a retirada da planta do vaso atual. Essa ação deve ser realizada com bastante cuidado para preservar o estado atual da muda.

Um meio de fazer a retirada é forçar levemente as laterais do vaso. Isso ajuda a descolar a terra do recipiente. Lembrando que é importante evitar o uso de pazinhas e outros instrumentos que prejudicam as raízes da planta.

Feita a retirada do vaso atual, coloque o torrão (planta + terra) no vaso autoirrigável. Por conseguinte, complete o vaso com substratos e terra necessários.

Lembre-se de que é preciso verificar se a terra está ocupando todo o espaço antes de fazer a primeira rega. Por fim, é preciso apenas seguir a rotina de manutenção e deixar a sua muda crescer!

Quais são os cuidados com sua planta?

cuidados com as plantas em vasos autoirrigaveis

Para que sua planta tenha longevidade, você deve ter alguns cuidados básicos de manutenção.

Rotina de cuidados

Manter suas plantas limpas contribui para a saúde e beleza delas. O acúmulo de sujeira atrapalha o processo de fotossíntese. Assim, você pode passar uma esponja umedecida na folhagem para retirar a poeira ou usar um pincel para isso.

Não deixe faltar água nas plantas e o vaso autoirrigável é fundamental para isso, já que ele controla todo o processo de umidade da terra, sempre hidratando o vegetal na medida certa.

Iluminação para as plantas

Mantenha sua planta em um local arejado e coberto da incidência direta da luz solar. O sol é importante e você pode aproveitar horários em que ele os raios solares não estejam muito fortes, como pela manhã.

Tamanho do vaso ideal

É importante que o vaso utilizado esteja de acordo com o tipo de planta que você quer ter em sua casa. Dependendo da espécie, é preciso de um recipiente maior para a acomodação das raízes.

Quais as dicas para fazer o solo para o vaso irrigável?

O solo é muito importante para o crescimento saudável de sua planta. Existem alguns substratos que são essenciais e você pode misturar com a terra para potencializar o desenvolvimento dela.

É interessante utilizar brita ou argila expandida no fundo dos vasos. O húmus de minhoca pode ser acrescentado no processo de preparação da terra, além de outros substratos que você verá logo a seguir.

Qual é a melhor mistura para o substrato de vaso autoirrigável?

Como falado anteriormente, são várias misturas que enriquecem a sua planta e você deve observar todos esses pontos para ter uma planta saudável na sua casa. Veja, a seguir, o que você pode usar nesse processo.  

Terra

Você deve utilizar uma terra que esteja “vitaminada”, ou seja, rica em nutrientes que possam alimentar sua planta para que ela tenha saúde e desenvolvimento necessário.

Além disso, é interessante misturar a terra com areia, pois ela vai ajudar na drenagem da água da planta, sendo também importante para o desenvolvimento das raízes.

Vermiculita

A vermiculita é um substrato com várias utilidades. Pode ser usada para a germinação de sementes e produção de mudas. No caso das plantas em vasos autoirrigáveis, misture o substrato com a com a terra para melhorar suas propriedades.

É um mineral constituído pela superposição de finas lamínulas, que, quando submetido a uma alta temperatura, passa por uma expansão, se transformando em vermiculita expandida. Tem um alto poder de retenção e é ideal para a otimização de solos.

Casca de pinus ou palha de arroz carbonizada

É bastante utilizada como cobertura de vasos e canteiros. Ela mantém o vaso úmido por mais tempo, deixa o solo mais fértil, ajuda a evitar pragas e doenças, promove uma maior longevidade das plantas e também é um produto ecologicamente correto e biodegradável.

A palha de arroz carbonizada é um substrato estéril por conta do seu processo de carbonização. Ela permite uma excelente aeração, drenagem e trocar de ar nas raízes. Ela é recomendada para enraizamento de estacas e germinação de sementes.

Húmus de minhoca ou fertilizante líquido

Húmus de minhoca é um adubo orgânico constituído a partir da transformação biológica de resíduos orgânicos.

Desse modo, quando você utiliza esse composto na terra do seu vaso autoirrigável, ela fica mais porosa e mantém água à disposição das plantas por muito mais tempo. Além disso, ele é rico em matéria orgânica.

O fertilizante líquido é perfeito para ser diluído em água e usado como alimento natural das plantas conforme a natureza e origem de cada uma delas. Você deve usar esse composto apenas no solo onde se encontram as plantas, evitando respingos sobre as folhas e flores.

Qual é o material dos vasos autoirrigáveis?

Existem diversas formas de se fazer um vaso de planta autoirrigável. Hoje em dia, com o desenvolvimento tecnológico e a ideologia da sustentabilidade, você encontra na Plantiê recipientes que têm em sua composição 100% materiais reciclados.

A Plantiê é uma empresa que desenvolveu vasos feitos a partir de plástico reciclado. Isso ajuda na preservação ambiental —o que tem tudo a ver com o cultivo de planta em sua casa ou apartamento, não é mesmo?

Onde comprar o vaso autoirrigável?

Agora que você viu como funciona o vaso autoirrigável, chegou a hora de adquirir o seu! A Plantiê é uma empresa que, antes de mais nada, fundamenta-se no consumo consciente e no uso de fontes renováveis para a criação de seus produtos.

Nossa empresa acredita que o ser humano está inserido em um ecossistema sustentável e que todas as formas de vida merecem o devido respeito.

Por isso, desenvolvemos nossos vasos pensando nisso: respeitando a natureza como ela merece! Acreditamos que os ciclos das coisas têm começo, meio, e depois um recomeço. Por isso nossos produtos são 100% recicláveis.

Conheça nossos produtos e veja como um vaso autoirrigável vai fazer toda a diferença no seu ambiente doméstico!

Compartilhe nas redes sociais

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Artigos relacionados

Quer receber mais dicas de como cuidar de suas plantas?

Preencha com seu e-mail ao lado e vamos te enviar todas as novidades